quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Profissão eSports, os atletas mais amados do Brasil e como fazer para se tornar um jogador

By
yyy

Conheça um pouco mais sobre os principais nomes que difundem a modalidade no Brasil e comece hoje mesmo a busca para ser como eles


A popularização dos eSports no Brasil vem em uma enorme onda nos últimos anos. O mercado move milhões de pessoas entre espectadores que acompanham tanto presencialmente quanto assistindo os conteúdos online. Os jogos e plataformas começaram a ganhar mais espaço no cenário brasileiro a partir da década de 80, mas hoje já se consolidaram, principalmente com novos “streamers”, que têm conduzido esse boom. Assim também passaram a surgir novos espaços no mercado e, inclusive, muitos jovens passaram a ter gosto pela profissionalização nos eSports.


Para entender melhor como tudo isso funciona e quais os principais caminhos a serem tomados com relação a este mercado, vamos, primeiro, conhecer um pouco mais sobre a história, de como os jogos de videogame se tornaram algo tão grande, transformados em esportes virtuais. Com o Apostar Certo você verá a proporção que esta prática tem tomado e até como as principais casas de apostas esportivas têm explorado este mercado que passou de promessa à realidade.


História dos eSports


Provavelmente você já deve ter ouvido falar que os jogos não são uma novidade tão próxima desta geração. Então lançamos a pergunta: Você sabia que os eSports surgiram na década de 70? Portanto, essa prática já possui uma história bastante rica em detalhes, que vamos abordar para chegar até nossa realidade no Brasil. Voltemos, então à década de 70, nas origens, para saber melhor como foi esse processo.


Década de 70


Em 19 de outubro de 1972 foi realizada a primeira competição de jogos eletrônicos. O Spacewar foi um dos primeiros para computadores e, a partir daí, foi escolhido para reunir jogadores e começar as disputas. O prêmio nesta primeira edição foi uma assinatura de um ano, de forma gratuita, da revista Rolling Stone. Isso já foi o suficiente para atrair jovens para o evento chamado de “Olimpíadas Intergaláticas de Spacewar”. O evento foi realizado nas dependências da Universidade de Stanford, na Califórnia.


Década de 80


Os anos 80 ficaram muito marcados pelo nascimento de uma das maiores empresas do ramo, a Atari. Assim, a marca teve o evento chamado “Space Invaders Championship”, que levou mais de 10 mil norte-americanos para buscar o prêmio máximo em dinheiro


Década de 90


Nesta viagem pelo tempo, podemos acompanhar que após 20 anos, já se tinha um avanço considerável a respeito das tecnologias e, além de novas marcas, mais em mais campeonatos passaram a surgir. A Nintendo ganhou ainda mais notoriedade ao organizar eventos grandiosos, que levaram muitos adeptos a participar. O “Nintendo World Championships” foi um marco nos EUA, justamente por não concentrar suas etapas em uma única sede. Com uma longa turnê por diversas cidades dos Estados Unidos, mais e mais pessoas se aproximaram da prática dos eSports, ainda que o nome não fosse esse, na época.


A finalíssima do evento ocorreu na Califórnia, fazendo com que novas edições fossem realizadas, como em 1994, com o evento chamado “Nintendo PowerFest 94”. A partir daí a popularização começou a tomar proporções mundiais, principalmente com cobertura da imprensa do mundo todo.


Anos 2000


A partir dos anos 2000 a globalização passou a ser algo ainda mais possível, devido a chegada da internet. Claro que neste momento o alcance não era o encontrado nos dias atuais, mas todo o processo foi extremamente importante para que os eventos chegassem a uma escala global, incluindo, é claro, países sem muita tradição em eventos oficiais das principais marcas de jogos e consoles. Foi a partir de tal popularização e, ainda com a famosa “internet discada”, que muitas pessoas passaram a se aproximar dos campeonatos de jogos eletrônicos. Portanto, barreiras físicas já não seriam mais um impeditivo para que outras pessoas tivessem o acesso aos conteúdos.


Anos 2010


Enfim, chegando mais próximos de nossa realidade atual, os anos de 2010 caíram como uma luva no projeto de expansão, que contou com a explosão e popularização da internet de banda larga, que facilitou a distribuição, com uma melhor qualidade de desempenho e gráficos. Com isso, grandes eventos passaram a ocorrer com ainda mais frequência. Ao todo, durante os anos 2000, 10 grandes eventos foram realizados. Porém, traçando um paralelo na década seguinte, o salto foi estrondoso, com uma alta para 160 eventos. 


Entre os eventos mais aclamados por quem acompanha a história dos games, estão o World Cyber Games, o Intel Extreme Masters e o Major League Gaming. A partir destes grandes campeonatos, houve o nascimento de uma organização oficial, a fim de ter um maior controle na hora de realizar tais competições. 

Foto reprodução: https://www.piqsels.com/en


Assim também houve a adesão de equipes que já começavam a ganhar espaço nos campeonatos, o que foi o caso das sete principais: 4 Kings, Fnatic, MIBR, Mousesports, NiP, SK Gaming e Team 3D. No caso, foi com o surgimento da G7 o pontapé inicial das organizações que tratam hoje dos eSports.



Também passou a ter importância internacional com a criação de plataformas de streaming, que abriram espaço aos produtores de conteúdo. Em 2011, a Twitch nasceu e passou a ser um desses canais principais, difundindo campeonatos, jogos e transmissões de eventos relacionados ao mercado de games. Jogos como DOTA e League of Legends foram responsáveis por comandarem a lista de transmissões mais assistidas em toda a história da plataforma. Já no DOTA 2, sequência do título que já era sucesso, a competição “DOTA 2 International” registrou um público virtual de 4,5 milhões enquanto rolavam as disputas.


A partir destes eventos e a proporção que atingiram, somente as plataformas online não eram suficientes, pois os apaixonados por eSports também queriam estar mais próximos de seus jogadores favoritos de forma presencial. Foi daí que grandes espaços passaram a ser palcos dos principais campeonatos. O “Staples Center”, palco de grandes partidas da NBA, passou a ser uma sede bastante frequente. O evento “DOTA 2 International”, em 2013 esgotou os ingressos. Já o “League of Legends Championship”, em 2014, reuniu 40 mil pessoas no Seul World Cup Stadium, na Coreia do Sul.

Eventos no Brasil


A presença nos eventos realizados no Brasil, portanto, também passaram a aumentar de maneira massiva. O Allianz Parque se tornou palco de um grande evento direcionado ao League of Legends. Ao todo, a arena palmeirense recebeu um número maior que 10 mil espectadores, em 2015. No ano seguinte, a história se repetiu, mas agora no Ginásio do Ibirapuera, em que assim como no Allianz, foram reunidas mais de 10 mil pessoas para assistir aos principais embates


E aí vai uma boa dica se você pensa em se profissionalizar nos eSports. No caso de interesse de ingressar neste caminho, saiba que o mercado tem movimentado cada vez mais dinheiro, gerando ótimos benefícios financeiros, como em premiações gordas aos melhores jogadores e muito mais.


Para que se tenha uma ideia sobre a proporção, vamos ao ano de 2016, quando o torneio de League of Legends chegou a pagar aos vencedores das categorias um valor que chegou aos 6,5 milhões de dólares. No ano seguinte, no evento de DOTA 2 foi registrada a maior quantia paga como prêmio na história dos eSports. O time campeão recebeu 10 milhões de dólares, mas além disso, no montante de todas as premiações, foi dado um valor total de 24 milhões de dólares, o que é, com certeza, um incentivo e tanto para quem quer desenvolver as habilidades. 


Futuro dos eSports e a era das plataformas de stream


Com a chegada próxima de uma nova década, já é possível imaginar o que poderá ser encontrado daqui para frente. As expectativas com relação ao mercado de games são muito positivas. Em 2020 uma nova geração de consoles já foi lançada com o Playstation 5 e o XBOX Series X e prometem, aos poucos, testarem novas tecnologias.


Com isso, mais e mais apaixonados pelos jogos eletrônicos irão acompanhar mais de perto as principais plataformas de streaming. E a busca desses meios se estende, não só para quem quer se tornar profissional, mas também para quem tem interesse em se tornar um torcedor mais assíduo ou, até mesmo, um apostador nos eSports. Por isso a prospecção é de um aumento ainda mais significativo nos próximos anos no mercado de jogos.


Hoje, estes valores que são envolvidos com o público mais apaixonado pela modalidade, chegam em torno de 1 bilhão de dólares movimentados. Em ano de pandemia de Covid-19, apesar de muitas pessoas estarem passando por momentos complicados envolvendo a parte financeira, não espera-se uma queda significativa, e o que se espera é que os valores se aproximem dos 974 milhões de dólares. Anteriormente ao período de quarentena, este número representava um prospecto de mais de 1,1 bilhão de dólares, o que deverá ser retomado a partir de 2021. Mesmo assim, com essa queda iminente, os valores são superiores ao de 2019, que teve uma marca alcançada de 950 milhões de dólares.


Principais nomes brasileiros nos eSports


Se você ficou tentado a acompanhar mais de perto a vida dos jogadores profissionais de eSports, é importante que se tenham alguns espelhos, para que sejam motivação a quem quer dar os primeiros passos dentro do mercado de games e, aos propriamente ditos eSports. Com a difusão de prêmios como o eSports Award, brasileiros estão figurando entre os principais nomes dos esportes virtuais no mundo. Para o ano de 2020, apesar de não terem faturado nenhum dos prêmios, seis brasileiros foram indicados às finais das votações.


As principais apostas brasileiras na edição 2020 do evento foram Alexandre Borba, o “Gaules”, que ficou na final da disputa da categoria melhor streamer e Gabriel Toledo, também chamado de “FalleN”, que ficou como indicado na categoria de personalidade do ano.


Porém, as honrarias não pararam somente nestes nomes. Outros brasileiros já se mostram como revelações e destaques em equipes e na organização de eventos relacionados ao mercado. Bruno “Nobru”, por exemplo é um dos atletas do time de Free Fire do Corinthians e concorreu no prêmio de melhor pro-player mobile de 2020. “Nobru” não só tem aproveitado o momento individual, como já está participando da criação de campeonatos autorais. No último mês de agosto, ele criou a “Copa Nobru” e estreou neste novo espaço de criação. 


Outra revelação brasileira e que disputou na categoria de melhor apresentadora de 2020 é Ana Paula Cardoso, ou para quem a acompanha nas plataformas digitais, “Ana Xisdê”. A brasileira também conquistou o prêmio de melhor Caster de 2019, no Prêmio eSports Brasil.


Além dos nomes mencionados, ainda tivemos mais brasileiros que participaram como indicados aos Esports Awards 2020. Na categoria treinador de eSports do ano tivemos Wilton Prado, o “zews”, que faz parte do time de CSGO da Evil Geniuses na concorrência com outros grandes nomes mundiais. Também apareceu como indicado, mas na categoria pro-player revelação de console, Henrique Lempke, o “Zezinho”, que faz parte do time de Fifa do SL Benfica.


Oportunidades nos eSports



Portanto, se seu foco for virar um jogador profissional, comece ainda hoje a observar os principais pontos de estatísticas e, principalmente, tente extrair o máximo dos movimentos, para que você possa desenvolver suas táticas, independente de qual seja o seu jogo preferido. Já são encontrados até cursos que priorizam o bom desempenho nos eSports.

Não deixe de acompanhar também, ainda mais de perto estes nomes que mencionamos no tópico acima sobre os principais brasileiros, que já se tornaram referência de mercado. Com tudo isso, também percebemos como a gama de atuação no mercado de games é gigantesca.

As oportunidades que os eSports oferecem são muitas e não necessariamente você deve se tornar um jogador profissional. Mesmo que sua aptidão não seja necessariamente jogar, mas organizar eventos ou apresentar e comentar (Nyvi Estephan, Tiago Leifert, Camilota XP e Marcelo do Ó são exemplos de comunicadores a serem seguidos), você também poderá garantir seu espaço.

Outros exemplos de oportunidades que são encontradas no mercado, estão relacionados às apostas esportivas, que encontraram um caminho muito interessante para atrair apostadores cada vez mais jovens. Então, aproveite o mundo dos eSports e, principalmente, se divirta.

Entre para nosso canal no Telegram, e receba nossas notícias em primeira mão.





Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Antes de postar leia as regras:

- Não faça comentários repetidos;
- Não ofenda ninguém do Blog;
- Não responsabilizamos por links externos dos leitores;
- Se não tem conta no Google comente com "Nome/URL"
- Para deixar sua URL comente com OpenID;

OBS: Comentários abusivos, xingamentos, insultos ou não serão tolerados e os comentários serão excluidos.